Tudo que você precisa saber sobre Prótese Capilar

facebooktwittergoogle_pluspinterest

A prótese capilar é uma das soluções mais versáteis para os problemas relacionados à queda de cabelos na atualidade. Com efeito imediato, resultado prolongado e custo mais acessível que o transplante capilar cirúrgico, ela é uma boa alternativa para os quadros de perda de cabelos definitiva ou de médio/longo prazo. Existem diversos modelos de prótese capilar masculina e feminina que oferecem efeitos estéticos bastante naturais (tanto que muita gente anda chamando a técnica de implante capilar sem cirurgia!).

Reunimos aqui as perguntas mais frequentes sobre o assunto, para ajudar você a conhecer o método com mais profundidade e decidir se ele é a melhor solução para o seu caso. Para facilitar a navegação, você pode clicar nos links abaixo e ir direto para a pergunta que te interessar.

O que é uma prótese capilar?

É uma peça confeccionada para substituir os cabelos do usuário, cobrindo as áreas calvas ou com raleamento de cabelos. Os fios da prótese são afixados, individualmente ou em pequenos grupos, a uma tela ou película fina que simula a pele humana. Essa base é então aderida à cabeça do indivíduo de forma temporária ou semipermanente.

(Voltar para a lista de perguntas)

Qual a diferença entre prótese capilar e peruca?

Essa é uma pergunta complicada, porque não existe uma definição “oficial” dos termos que permita diferenciá-los com 100% de autoridade. Nos Estados Unidos, aparentemente o termo “prótese capilar” surgiu para permitir que pacientes que tivessem a perda de cabelo como consequência de uma doença, acidente ou tratamento pudessem classificar os gastos com essas peças como despesas médicas, e conseguir que eles fossem cobertos pelos planos de saúde e deduzidos do imposto de renda.

Algumas pessoas defendem que a peça só é uma prótese se for utilizada nesse contexto médico. Outras postulam que a diferença é que a peruca fica presa na cabeça apenas com elásticos, presilhas ou grampos, enquanto a prótese é aderida à cabeça do usuário com adesivos ou cola específica, o que permite que a pessoa pratique esportes, tome banho ou entre na piscina sem precisar retirá-la. Uma terceira opinião é a de que a prótese pode ser feita para cobrir áreas menores da cabeça, de acordo com a necessidade do cliente, enquanto a peruca é sempre uma peça que cobre a cabeça inteira.

(Voltar para a lista de perguntas)

Quais as principais vantagens e desvantagens?

Vantagens:

  • Atende a todos os casos de calvície definitivos ou de médio/longo prazo (como alopecia androgenética, alopecia areata, alopecia cicatricial, eflúvio telógeno, tricotilomania e pacientes em tratamento quimioterápico);
  • O resultado é imediato;
  • O preço é menor do que o de um implante capilar;
  • Apesar de não ser definitiva, é uma solução de duração prolongada;
  • Permite que o usuário realize todas as atividades do seu dia-a-dia sem restrições (como praticar esportes, entrar na piscina ou no mar, tomar banho, dormir e prender os cabelos);
  • Não é um procedimento cirúrgico;
  • Não tem contra indicações (salvo em casos de alergia a algum dos materiais utilizados, o que é raro, visto que os componentes da maioria das próteses e produtos de manutenção são hipoalergênicos);
  • Caso o resultado não seja satisfatório, o procedimento é totalmente reversível.

Desvantagens:

  • Requer manutenção periódica;
  • Alguns modelos de maior qualidade e com resultados mais naturais costumam ser mais caros.

(Voltar para a lista de perguntas)

Tenho medo de parecer muito artificial. O resultado fica bom mesmo?

Se a prótese for de boa qualidade, e a aplicação for feita de maneira correta e cuidadosa, o resultado é extremamente satisfatório. Você vai encontrar muitas imagens de próteses mal feitas ou mal colocadas pela internet afora, mas produtos meia-boca existem em qualquer ramo. Não se deixe abalar: existem sim opções bastante naturais e com acabamentos excelentes no mercado.

Detalhe frontal de prótese capilar aplicada no couro cabeludo

Detalhe frontal de uma prótese capilar aplicada no couro cabeludo – clique na imagem para ver em tamanho maior. (Fonte: hairdirect)

(Voltar para a lista de perguntas)

Quais os tamanhos disponíveis?

Você pode solicitar a fabricação de uma peça sob medida para você, ou comprar uma peça pré-fabricada. No primeiro caso, o profissional que for produzir a sua prótese vai tirar as medidas da sua cabeça (ou da área específica que precise de cobertura) e ela será confeccionada do tamanho que você precisar. No segundo, normalmente o fabricante vai disponibilizar as medidas dos modelos que tiver para você comparar com as da sua cabeça e escolher a peça ideal.

Entre as pré-fabricadas, os modelos mais comuns são os que cobrem só o topo da cabeça (toupee), compensando o padrão predominante de calvície masculina, e os que cobrem totalmente o couro cabeludo (full cap ou full cranial prosthesis). Algumas peças permitem que você recorte a base no formato que quiser, adaptando o modelo à sua necessidade.

(Voltar para a lista de perguntas)

O cabelo é natural ou sintético?

O mais comum atualmente é o modelo com cabelos naturais (preferido por ser mais duradouro e ter um resultado estético mais agradável), mas existem peças com cabelo sintético também (que costuma ser mais barato que o cabelo natural).

(Voltar para a lista de perguntas)

De que material a base (parte que fica em contato com a pele) é feita?

Dois materiais são normalmente utilizados na confecção da base (suporte onde os cabelos são afixados): telas e micropele.

Modelos de base para próteses capilares totais e parciais

As próteses capilares podem ser elaboradas com uma diversidade de materiais, de acordo com a necessidade do usuário. (Imagens originais: Rueber)

As telas são tramas parecidas com um tule bem fino, que se “camuflam” em contato com a pele do usuário da prótese e, quando bem aplicadas, ficam praticamente imperceptíveis. Além do resultado estético, as telas permitem a ventilação do couro cabeludo do usuário, que pode inclusive ser lavado enquanto a prótese está afixada na cabeça. Alguns modelos de tela têm tramas mais abertas, que permitem que o cabelo do usuário passe pelas aberturas e se misture ao cabelo da prótese, criando um resultado ainda mais natural.

Transparentes ou cor de pele, as telas costumam ser feitas de nylon (poliamida) ou poliéster. O material mais resistente é o chamado monofilamento, normalmente utilizado no topo da prótese, que permite que o cabelo seja partido em qualquer segmento mantendo a impressão visual do couro cabeludo completamente exposto.

Já as mais delicadas são chamadas de lace, e seu uso mais comum é como acabamento nas bordas da prótese, principalmente na frente, onde alguns modelos criam uma simulação dos fios menores e mais finos que crescem no limite da chamada linha de implantação dos cabelos (conhecidos como baby hair).

Os tipos mais conhecidos são a francesa (mais comum, apresenta bom resultado e durabilidade) e a suíça (que dá um resultado ainda melhor, pois é mais fina e fácil de disfarçar que a francesa, mas também mais delicada e fácil de danificar, e portanto recomendada para os usuários mais experientes).

A micropele (thin skin ou polyskin) é uma película fina e transparente, normalmente feita de silicone ou poliuretano (PU), que fica aderida ao couro cabeludo do usuário. Ela é bem mais resistente que as telas, e portanto costuma durar mais e fixar com mais segurança os adesivos, mas também é mais evidente que elas, apesar de apresentar um bom resultado estético.

Grande parte das próteses parciais utiliza base de micropele. Alguns modelos são microperfurados para possibilitar a ventilação do couro cabeludo, mas ainda requerem que as peças sejam removidas com alguma frequência, para higienização da cabeça e da prótese.

Existem modelos feitos exclusivamente de telas ou de micropele, mas o mais comum é encontrar peças com diferentes combinações dos dois materiais: geralmente a micropele é utilizada na circunferência da prótese, para dar mais resistência na área de aplicação dos adesivos, e as telas são aplicadas no topo da cabeça (para permitir a ventilação e a repartição do cabelo com efeito natural) e na frente (para dar um acabamento mais natural na transição entre a prótese e a pele do usuário, simulando a linha de nascimento dos cabelos). Alguns modelos utilizam tramas mais robustas ou elásticos mais evidentes na parte de trás da cabeça, onde a pele não fica exposta, o que barateia o custo da peça.

(Voltar para a lista de perguntas)

Quanto tempo dura uma peça?

De modo geral uma prótese costuma durar de 6 meses a 2 anos, mas este tempo pode ser maior ou menor, dependendo principalmente da qualidade e resistência dos materiais utilizados na confecção da peça e do respeito à rotina de cuidados e manutenção por parte do usuário.

(Voltar para a lista de perguntas)

Eu preciso retirá-la todos os dias?

Não. Os modelos que são aderidos ao couro cabeludo com adesivo ou cola especial podem ser usados por períodos contínuos de até 20 dias (esse tempo varia dependendo do material utilizado na base da prótese e do tipo de cola ou adesivo). Ao fim de cada período a peça deve ser retirada para remoção do adesivo antigo e limpeza da prótese e do couro cabeludo, e pode ser reaplicada logo em seguida. O procedimento pode ser realizado num salão especializado, mas muitos usuários mais experientes conseguem fazer em casa sem problemas.

(Voltar para a lista de perguntas)

Quais os cuidados necessários para conservar a peça?

  • É fundamental respeitar o período de utilização contínua recomendado para o seu modelo de prótese, fazendo as manutenções regularmente e utilizando apenas produtos adequados (removedores e adesivos específicos para próteses capilares).
  • Normalmente recomenda-se lavar os fios com shampoos neutros suaves, sem sal, e evitar qualquer produto que contenha álcool.
  • Nos modelos em que os cabelos são atados com nós (geralmente os que têm fios inseridos um a um em base de tela, sem costura) é bom evitar a aplicação de cremes e condicionadores na área próxima à base, para evitar que eles enfraqueçam os nós e estimulem a soltura dos fios.
  • Como os fios não estão inseridos em um folículo, eles não recebem o sebo que garante hidratação, maciez e proteção ao cabelo natural. Para compensar essa falta, é bom aplicar óleos capilares periodicamente na extensão dos fios (novamente, sempre evitando a base).
  • É permitido praticar esportes e entrar no mar ou na piscina utilizando a prótese, mas recomenda-se que ela sempre seja lavada em seguida.
  • Manusear os fios com delicadeza evita que eles se quebrem ou se soltem, portanto deve-se desembaraçar os cabelos com uma escova suave e sem fazer movimentos muito bruscos. Ao lavar, em vez de esfregar os fios apenas massageie suavemente com o shampoo, e mantenha o movimento em uma única direção (de cima para baixo).
  • Apesar de os adesivos promoverem aderência firme da prótese ao couro cabeludo, é sempre bom evitar tensões exageradas para proteger tanto a prótese quanto a pele do usuário.

(Voltar para a lista de perguntas)

Eu posso tingir, alisar ou fazer algum outro tipo de alteração nos fios?

Depende do material. O estilo do cabelo sintético (cacheado, liso, etc) normalmente é definitivo: mesmo se ele for molhado, depois de seco voltará a assumir o desenho original. As tinturas para cabelos naturais também não costumam funcionar nos fios sintéticos. Geralmente eles não toleram muito calor, portanto o uso de secadores quentes, chapinhas e baby liss fica vetado (é preciso ter cuidado até com outras fontes de calor, como ao abrir um forno quente, por exemplo).

O brilho de alguns tipos de cabelo sintético é muito maior do que o de cabelos naturais, o que deixa a aparência um pouco artificial (algumas pessoas aplicam pó facial ou talco de bebê nos fios para corrigir este efeito).

Já os fios naturais aceitam todos os tipos de tratamentos normais, apesar de exigirem alguns cuidados específicos: como o cabelo original (na maioria das vezes vindo da Ásia) já costuma receber coloração, relaxamentos ou permanentes para compor os diferentes tipos vendidos no mercado, o ideal é cuidar da prótese como se cuidaria de um cabelo bem delicado.

Recomenda-se o uso de shampoos neutros, condicionadores suaves, produtos sem álcool, água fria para o enxágue e suavidade ao desembaraçar. É bom evitar a aplicação de condicionadores e cremes muito perto da raiz dos cabelos (nos modelos em que o fio é preso à base da prótese através de um nó, os condicionadores podem estimular que eles se soltem), e ao aplicar tintura é preciso ter cuidado para não afetar também a cor da base da prótese.

(Voltar para a lista de perguntas)

Se eu usar uma prótese parcial, o cabelo dela não vai ficar muito diferente do meu?

Não. Nesse caso você vai adquirir uma prótese com padrão (cor, textura e densidade dos fios) similar aos seus cabelos naturais, e de comprimento um pouco maior do que o que você irá usar. Em seguida um cabeleireiro especializado pode fazer o corte e os retoques necessários para que o cabelo da prótese fique igual ao seu cabelo autêntico, sem nenhuma divisão aparente entre os dois.

(Voltar para a lista de perguntas)

É preciso raspar o cabelo?

Depende do modelo. Se a fixação for feita com cola ou adesivos, o ideal é que os pontos onde a prótese for colada tenham o couro cabeludo exposto. No caso de uma prótese parcial com base de micropele, por exemplo, os pelos que porventura cresçam na área de aderência devem ser raspados nas manutenções periódicas. Já no caso dos acabamentos frontais em tela (lace), por exemplo, o adesivo é aplicado imediatamente à frente da linha de nascimento dos fios, e portanto não é preciso raspá-los.

(Voltar para a lista de perguntas)

Uma peça que fica vários dias colada na pele não vai me causar fungos, irritações ou feridas?

Normalmente não. A maioria desses problemas é causada por usuários que:

  • Não respeitaram os períodos de manutenção do seu modelo de prótese e ficaram com ela por mais tempo do que o recomendado, sem fazer a limpeza periódica da prótese e da cabeça;
  • Utilizaram produtos inadequados para aderir a prótese ao couro cabeludo (que podem causar alergias e irritações);
  • Não retiraram a prótese da maneira correta, com removedor de adesivo adequado (algumas pessoas não esperam o produto fazer efeito e forçam o descolamento da prótese, puxando e causando feridas na pele);
  • Aderiram a prótese a uma área que já se encontrava comprometida por fungos ou infecções (o que definitivamente é proibido e com certeza pode agravar o quadro inicial).

(Voltar para a lista de perguntas)

Quanto custa uma prótese capilar?

O preço das próteses capilares varia bastante. De modo geral, é possível encontrar boas peças com valores entre R$ 600,00 e R$ 2.000,00, mas os preços podem flutuar bastante acima ou abaixo dessa margem, dependendo de inúmeros fatores, como tamanho da peça, materiais, qualidade da confecção, comprimento dos fios, acabamentos, etc.

(Voltar para a lista de perguntas)

Quanto custa a manutenção?

Os preços variam bastante entre os salões, mas de modo geral o valor de uma manutenção profissional (mão de obra e produtos inclusos) fica em torno de R$ 50,00 a R$ 100,00. Com menos de R$ 150,00 é possível adquirir os produtos necessários (cola ou adesivos, removedor, loção protetora para o couro cabeludo) por conta própria, em quantidade suficiente para usar várias vezes, e aí você pode contratar apenas a mão de obra ou até mesmo fazer a manutenção sozinho, se tiver habilidade. No fim das contas, o valor deve ficar muito próximo do que uma pessoa com cabelos naturais gastaria normalmente com visitas regulares ao cabeleireiro.

(Voltar para a lista de perguntas)

Onde posso comprar uma prótese?

É possível adquirir a sua prótese em salões e lojas especializadas, mas grande parte dos usuários compra suas peças pela internet, em lojas virtuais (nacionais e internacionais). Nos salões especializados é possível ver e manusear o produto antes de adquirir, ou até solicitar uma prótese feita sob medida para você, mas na internet a variedade de produtos é maior (e geralmente os preços são menores).

(Voltar para a lista de perguntas)

Se quiser ver uma demonstração de como se usa uma prótese capilar, assista também o vídeo abaixo:

Você tem alguma dúvida sobre próteses capilares que não foi respondida aqui? Conte pra gente nos comentários!

facebooktwittergoogle_pluspinterest
AVISO: As informações e opiniões publicadas pelo Chega de Queda! não possuem autoridade profissional e não devem ser interpretadas como aconselhamento médico. Nunca utilize qualquer medicação por conta própria. Consulte sempre o seu médico.
Comentários
  1. Altamiro
    • Chega de Queda!
      • Altamiro
        • Chega de Queda!
      • Lucas
    • Evandro
      • Jorge Nunes
    • Fábio
      • Vagner Silva
      • Alan Correia Pacheco
    • Luciano
  2. Altamiro
    • Chega de Queda!
  3. Francisco
    • Chega de Queda!
      • Luciano
        • Chega de Queda!
    • Edson Jacinto de Moraes
      • Evandro
      • Paola
      • Cleber Portugal
  4. Maestro Gesy Freitas
    • Chega de Queda!
  5. Francisco
  6. Sarah
  7. Anna
    • Chega de Queda!
      • Vágner
        • Chega de Queda!
          • Vágner
          • Chega de Queda!
      • Donnie
        • Chega de Queda!
  8. Vágner
    • Chega de Queda!
      • Vágner
        • Chega de Queda!
          • Vágner
          • Chega de Queda!
  9. Vera
    • Chega de Queda!
  10. Victor
    • Chega de Queda!
  11. Claytom Michael
    • Chega de Queda!
  12. Rosa Furlan
  13. Denis
    • Chega de Queda!
  14. Júnior
    • Chega de Queda!
      • Junior
    • Sidnei
    • Fátima Ribeiro
  15. Leandro
    • Chega de Queda!
  16. Fabio
    • Chega de Queda!
  17. Sergio Grossi
  18. Gleibson Nascimento
    • Ricardo
  19. Sales
    • Chega de Queda!
  20. Malcom Prado
  21. Jaqueline
  22. Antonio Aparecido da Cruz
    • Chega de Queda!
    • Gleibson Nascimento
  23. Chiara
    • Chega de Queda!
  24. Grazielle
    • Chega de Queda!
  25. Gilmar
    • Chega de Queda!
  26. Oliveira
    • Chega de Queda!
  27. Mauro
  28. Wellington
    • Chega de Queda!
  29. Unilson
  30. Ricardo
  31. Tales
    • Chega de Queda!
  32. Sirius
    • Chega de Queda!
  33. Monica Lopes
    • Chega de Queda!
  34. Poseidon
    • Chega de Queda!
  35. Karina Maria dos Santos
    • Chega de Queda!
  36. Ton
    • Chega de Queda!
  37. Paulo
    • Chega de Queda!
  38. Claudio
    • Chega de Queda!
  39. Nilcea
    • Chega de Queda!
  40. Elaine
    • Chega de Queda!
  41. Romildo
  42. Rafael
    • Chega de Queda!
    • Alexandre
  43. César
    • Chega de Queda!
  44. Zanon
  45. André
    • Chega de Queda!
    • Alexandre
  46. Douglas
    • Chega de Queda!
  47. Luiz
    • Chega de Queda!
  48. Lucilene
    • Chega de Queda!
  49. Fabio
    • Chega de Queda!
  50. Marcia
    • Chega de Queda!
  51. Joao
    • Chega de Queda!
  52. Lucas
    • Chega de Queda!
  53. Alexandre
  54. Fábio
    • Nicolas
  55. Alan
    • Jessica
  56. Raimundo
  57. Igor
  58. Clara Estefania Muruci
  59. Leandro Costa
  60. Rosivaldo

Deixe seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *