Raio-X do cabelo, parte 1 – Camadas, cutícula, pH e cabelo poroso

facebooktwittergoogle_pluspinterest

Escolher um tratamento capilar é como levar o seu carro para fazer uma manutenção: pode parecer que o serviço ficou bom, mas se você não entende nada de carros e não sabe avaliar direito, não dá pra ter certeza. Aí dá o maior medo de ter levado gato por lebre, e às vezes você só vai descobrir quando o sistema começar a dar pane no futuro.

O seu cabelo pode cair por uma série de motivos diferentes, e se você não souber exatamente qual deles está te afetando, pode acabar perdendo muito tempo e dinheiro com produtos ou tratamentos que não tenham nada a ver com o seu problema específico. Ou que até pareçam funcionar no começo, mas que acabem não resolvendo ou até piorando a situação no longo prazo.

Antes de receitar a medicação nós precisamos primeiro conhecer o paciente, certo? Este é o primeiro de uma série de posts onde vamos analisar o cabelo de perto: do que ele é feito, como ele funciona e qual é o seu ciclo de vida. Depois vai ficar bem mais fácil entender como cada processo de queda de cabelo interfere nesse ciclo, e escolher o melhor plano de ataque pra sanar de vez o problema.

Vamos às apresentações, então: este aqui é o seu cabelo, muito prazer. :)

Camadas do cabelo

Todos os fios do nosso cabelo têm duas camadas principais: a cutícula (parte mais externa) e o córtex (parte intermediária). Alguns fios ainda têm uma terceira camada, a medula (parte interna). Se compararmos o fio de cabelo com um lápis, a cutícula seria a pintura externa, o córtex seria a madeira e a medula seria o grafite.

Diagrama comparando as camadas do cabelo (cuticula, cortex e medula) com as de um lapis (pintura, madeira e grafite)

As camadas do nosso cabelo – cutícula, córtex e medula – podem ser comparadas às de um lápis. (Foto original: Kain Kalju)

Primeira parte: a cutícula

A cutícula é composta por várias placas sobrepostas, como as telhas de um telhado ou as escamas de um peixe. A função delas é servir de “escudo” para a camada de baixo, o córtex do cabelo, protegendo-o de agressões externas e ajudando a “segurar” água e outras substâncias dentro do fio. A cutícula é composta basicamente por camadas de queratina (uma proteína), e as ceramidas (um tipo de lipídio) agem como a “cola” que mantém essas camadas no lugar.

Cutícula do fio de cabelo ampliado no microscópio

Cutícula do cabelo ampliada em um microscópio. Observe as placas sobrepostas, como as telhas em um telhado. (Foto original: CSIRO)

Você pode fazer uma experiência para “sentir” a cutícula do seu cabelo: com uma das mãos, segure um fio (não precisa arrancá-lo da cabeça!) pela ponta. Depois, segure com firmeza o meio do fio entre os dedos indicador e polegar da outra mão (como uma pinça) e deslize os dedos para baixo, em direção à ponta. Os dedos deslizam com facilidade porque o movimento está acompanhando a direção das placas da cutícula.

Agora tente deslizar os dedos novamente, só que de baixo pra cima (começando da ponta e indo em direção à raiz): você provavelmente vai sentir uma resistência, uma textura mais áspera, e o cabelo pode até fazer um barulho durante o movimento. Isso é porque os seus dedos estão indo na direção contrária à das placas, e “esbarrando” na beiradinha de todas elas!

Impressionante, né? Provavelmente o seu fio não gostou nada dessa experiência (o atrito agride a cutícula do cabelo!), então peça desculpas, diga que foi pelo bem da ciência e que você nunca mais vai fazer isso de novo. :)

Portões do cabelo

As placas da cutícula funcionam como pequenas “portas” de cada fio, e podem estar fechadas (bem unidas umas às outras, impedindo a entrada e saída de água e outras substâncias e bloqueando o acesso ao córtex) ou abertas (levantadas e afastadas, permitindo a entrada e saída de substâncias e deixando o córtex mais exposto e desprotegido).

Pinha aberta e fechada, demonstrando como a cuticula do cabelo fica aberta e fechada

É fácil imaginar como as cutículas do nosso cabelo se abrem e se fecham observando uma pinha, que reage ao meio ambiente de forma parecida. (Foto original: Saeru)

mecanismo que controla a abertura ou o fechamento da cutícula reage principalmente a dois fatores: temperaturapH (potencial de hidrogênio, que determina se uma substância é considerada ácida, neutra ou alcalina). Lembrando das aulas de química: a escala de pH vai de 1 a 14, onde o 7 é considerado neutro. Qualquer número menor que 7 indica pH ácido, e qualquer número maior que 7 indica pH alcalino.

A temperatura e o pH interagem com a cutícula da seguinte forma:

Temperaturas mais altas (quentes) e produtos com pH alcalino (elevado) fazem as placas da cutícula se abrirem, e costumam ser utilizados para limpeza profunda (anti resíduos) e como preparo para o cabelo receber os componentes de alguns produtos capilares (se a cutícula estiver fechada, eles podem ficar “presos” do lado de fora dos fios, sem conseguir entrar). Nesse estado o cabelo fica áspero e opaco (reflete mal a luz).

Temperaturas mais baixas (frias) e produtos com pH ácido (baixo) fazem as placas da cutícula se fecharem, “trancando” a água e as demais substâncias dentro do fio e bloqueando o acesso ao córtex. Nesse estado os fios ficam sedosos e brilhantes (refletem bem a luz).

Escala localizando o pH do cabelo e dos produtos capilares como ácidos, neutros ou alcalinos

O pH normal do cabelo é levemente ácido, assim como a maioria dos shampoos e condicionadores (o que ajuda a manter as cutículas fechadas). Os shampoos anti-resíduo, tinturas, descolorantes e alisantes químicos são mais alcalinos e abrem a cutícula dos fios.

 

ATENÇÃO: Nada de sair correndo pra “cozinhar” o cabelo ou usar produtos muito ácidos ou alcalinos por conta própria, tá?! Quando o assunto é temperatura e pH, a diferença entre os níveis que controlam e os níveis que estragam os fios é MUITO pequena. Obedeça as instruções de uso de qualquer produto, e deixe os procedimentos que envolvem química mais pesada e níveis de pH muito extremos para os profissionais realizarem: só eles vão poder avaliar se o seu cabelo está saudável o suficiente para receber um produto muito forte, e deverão neutralizar corretamente toda a alteração de pH que for realizada durante o processo.

O pH normal do cabelo é próximo de 5.5 (levemente ácido), e é perto dessa faixa que você quer ficar. A ideia é que o seu shampoo retire apenas a sujeira e o óleo que ficaram acumulados em cima do fio, e que o condicionador forme um filme protetor que ajuda a manter a cutícula fechadinha e brilhante. Então, a menos que você esteja descolorindo, pintando ou mudando a estrutura dos fios (com alisamento, relaxamento ou permanente), o ideal é manter o pH levemente ácido, para que os fios fiquem macios, sedosos, brilhantes – e com as cutículas devidamente trancadas! :)

Cabelo com buracos?

Todas as agressões que o cabelo sofre no dia-a-dia (raios solares, altas temperaturas, química, tensão aplicada ao desembaraçar ou prender os fios, etc) atacam diretamente a cutícula dos fios. É importante dizer que a haste do cabelo é formada por células mortas: diferentemente da nossa pele, que consegue se recuperar depois de um corte ou arranhão, por exemplo, o cabelo não é capaz de se regenerar sozinho. Isso significa que os danos que a cutícula sofre são permanentes.

Quando a cutícula apresenta muitas falhas e “buracos”, dizemos que o cabelo está poroso: nesse estágio ele não consegue reter bem a água (imagina tentar carregar água numa peneira!) e fica extremamente vulnerável, podendo se tornar quebradiço se o dano for muito grande. É possível que você perceba uma diminuição na quantidade de cabelo e ache que ele está caindo, quando na verdade os fios estão se partindo ao meio por causa da cutícula fragilizada.

Alguns produtos são capazes de “preencher” esses buracos e dar alguma proteção a mais ao cabelo, mas essa é uma solução paliativa: apenas previne temporariamente que o problema avance, mas não consegue reverter o dano que já aconteceu (não dá pra fazer placas novas crescerem na cutícula). O único jeito é cortar as partes danificadas.

Percebeu a gravidade da coisa? Então trate de cuidar bem da cutícula dos seus cabelos. Como você viu, ela é essencial para manter a força e a beleza dos fios. 

Apesar de ser forte e resistente para defender o cabelo das agressões, a cutícula do cabelo na verdade é uma camada bem fina e – pasme – transparente! De onde vem, então, a cor do seu cabelo? Vamos descobrir isso e muito mais no próximo post 😉

 

facebooktwittergoogle_pluspinterest
AVISO: As informações e opiniões publicadas pelo Chega de Queda! não possuem autoridade profissional e não devem ser interpretadas como aconselhamento médico. Nunca utilize qualquer medicação por conta própria. Consulte sempre o seu médico.
Comentários
  1. Maze
  2. Diego
  3. Walquiria
  4. Géssica Alice
  5. Pepynha
  6. Liliane
  7. Joseane Rodrigues
  8. Helda Alves
  9. Anny Hair
  10. Michelle
  11. Vitor Accioly

Deixe seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *