Finasterida: riscos X benefícios

facebooktwittergoogle_pluspinterest

Finasterida: riscos e benefícios

A finasterida é provavelmente o remédio mais famoso contra a calvície masculina. Disponível no Brasil para o tratamento da alopecia androgenética desde 1998, o medicamento é muito receitado para conter o avanço da queda de cabelo de causa genética e hormonal e ajudar na recuperação das áreas calvas.

Porém, os relatos de efeitos colaterais preocupantes (que fizeram a própria bula da finasterida ser atualizada mais de uma vez) levam muitas pessoas a ter medo do tratamento.

Vamos entender o que é a finasterida, como ela funciona, quais são os riscos e efeitos colaterais (e se é possível evitá-los), qual é o custo-benefício e se vale a pena optar por esse tratamento.

Descoberta da finasterida

A base para a criação do remédio foi uma pesquisa publicada em 1974, que observou uma mutação genética em crianças com quadros de pseudohermafroditismo (que tinham genitália ambígua, nem totalmente masculina nem totalmente feminina, mas desenvolveram o padrão masculino normalmente após a puberdade).

Essa mutação fazia com que as crianças tivessem níveis baixos da enzima 5α-redutase (“cinco alfa redutase”), que converte o hormônio testosterona em di-hidrotestosterona (ou DHT – vamos falar mais sobre ele daqui a pouco). As crianças apresentavam próstatas menores que o normal, e também não desenvolviam a calvície masculina.

A partir desse estudo, o laboratório Merck buscou desenvolver um medicamento que imitasse esse efeito e reduzisse os níveis de DHT no organismo, com a intenção de utilizá-lo para tratar a uma condição chamada hiperplasia prostática benigna, que provoca o aumento do tamanho da próstata e pode causar problemas urinários.

Caixa e comprimido Propecia e Proscar

Propecia (finasterida 1mg) e Proscar (finasterida 5mg), medicamentos desenvolvidos pelo laboratório Merck.

Em 1992 a FDA (Food and Drug Administration, agência que regula a comercialização de medicamentos nos Estados Unidos) aprovou a comercialização da finasterida 5mg (que recebeu o nome comercial de Proscar) para o tratamento da hiperplasia prostática benigna.

Em 1997 a versão de 1mg (que ganhou o nome de Propecia) foi autorizada para o tratamento da alopecia androgenética nos Estados Unidos, e em 1998 a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária, órgão brasileiro de função correspondente à FDA) autorizou a sua comercialização no Brasil.

A patente (direito de exclusividade na fabricação e venda do remédio, para obter lucro e cobrir os custos da pesquisa que o desenvolveu) que o laboratório Merck tinha sobre a finasterida 5mg caiu em junho de 2006, e a da finasterida 1mg venceu em novembro de 2013. Desde então, vários laboratórios desenvolveram versões genéricas dos medicamentos.

Como a finasterida funciona

A testosterona é considerada o principal hormônio masculino. Ela é produzida principalmente nos testículos, mas também em menores quantidades nos ovários das mulheres, e em ambos os sexos nas glândulas adrenais (ou suprarrenais).

A testosterona tem diversas funções no organismo. Ela promove o desenvolvimento do sistema reprodutor masculino do feto dentro do útero, as mudanças pelas quais os meninos passam durante a puberdade, incentiva o crescimento muscular, a conservação da densidade dos ossos, interfere nos níveis de energia e atividade física, no desejo sexual, na agressividade e em diversos outros aspectos.

Em algumas partes do corpo, como a próstata (que participa da produção do sêmen e da ejaculação, além de poder estar associada ao prazer sexual nos homens) e os folículos capilares (estruturas onde os fios de cabelo são produzidos), cerca de 5% da testosterona corporal é convertida em di-hidrotestosterona, uma espécie de versão mais forte do hormônio (o efeito do DHT pode ser de 2 a 5 vezes mais intenso que o da testosterona).

O DHT é fundamental para a formação do feto masculino (mais importante que a própria testosterona), participa do amadurecimento do sistema sexual dos homens durante a adolescência e regula o funcionamento da próstata, mas não parece ter muita influência sobre o crescimento muscular, a densidade óssea e outros sistemas onde a testosterona interfere.

O problema é que o DHT também pode fazer os cabelos caírem.

Ilustração de como a finasterida interfere na conversão da testosterona em dht

A finasterida se conecta à enzima 5α-redutase (5AR), impedindo que a testosterona (T) seja transformada em di-hidrotestosterona (DHT) e promova a miniaturização dos folículos capilares, que gera a calvície.

O hormônio se conecta aos receptores androgênicos presentes nos folículos capilares e faz com que a fase de crescimento do cabelo fique cada vez menor, reduzindo progressivamente o calibre e a atividade dos folículos, podendo chegar ao ponto de fazer com que eles parem completamente. Saiba mais sobre esse processo aqui.

O que a finasterida faz é inibir a ação da enzima 5α-redutase, que faz a conversão da testosterona em DHT. Com isso, os níveis de DHT no organismo são reduzidos, mas não há impacto significativo sobre o nível de testosterona no corpo.

Dutasterida

A finasterida não é o único medicamento capaz de inibir a enzima 5α-redutase. Outro medicamento dessa mesma classe, a dutasterida (produzida pelo laboratório GlaxoSmithKline e vendida com o nome comercial de Avodart) é considerada ainda mais potente que a finasterida.

Isso acontece porque a 5α-redutase se apresenta em algumas “versões” diferentes. Tanto a finasterida quanto a dutasterida parecem ser capazes de interferir na atividade dos tipos 2 e 3 dessa enzima, mas apenas a dutasterida tem eficácia sobre o tipo 1 (que é o mais abundante no couro cabeludo).

Enquanto a finasterida é capaz de reduzir a atividade do DHT no corpo em até 70%, a dutasterida pode reduzir os níveis em até 99% ou mais. Porém, apesar de podermos esperar efeitos mais intensos e prolongados com o uso da dutasterida, os efeitos colaterais (vamos falar deles daqui a pouco) também podem ser bem mais severos.

Por isso a dutasterida, assim como a versão de 5mg da finasterida, só é comercializada atualmente para tratamento da hiperplasia prostática benigna. O seu uso no combate à calvície é considerado off-label (o que a Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária – esclarece que não é necessariamente errado).

Resultados da finasterida

A finasterida é capaz de reduzir a progressão da queda de cabelo (fazer com que a calvície avance mais devagar ou mais tarde que o normal) e permitir que alguns dos folículos que estavam em processo de miniaturização se recuperem, o que pode aumentar o número de fios aparentes e ajudar a preencher melhor as áreas calvas.

Mas é preciso ser realista em relação aos resultados possíveis antes de começar um tratamento com finasterida. Apesar de o medicamento ser eficaz em grande parte dos casos, o paciente provavelmente não vai recuperar todo o cabelo que já perdeu na vida (vários folículos já podem ter sido permanentemente desativados). Além disso, como os fios só crescem em média 1,25 cm por mês, o tratamento demora alguns meses para apresentar efeitos visíveis (o ganho máximo costuma ser atingido depois de dois anos de uso da finasterida).

A finasterida funciona melhor nos casos leves e moderados de calvície, em que queda de cabelo atinge o topo da cabeça (a recuperação em casos de calvície total é improvável). Os resultados não são considerados permanentes: se o tratamento for interrompido, a calvície volta a avançar no ritmo normal e pode atingir os fios que cresceram.

Finasterida em mulheres

O uso da finasterida em mulheres é controverso: os resultados não aparentam ser tão animadores quanto nos homens, apesar de existirem casos de sucesso no tratamento da calvície feminina. O maior problema é que o medicamento pode causar má-formação no feto durante a gravidez (a bula adverte que mulheres grávidas não devem nem mesmo manusear o produto, pois o pó do comprimido esfarelado poderia ser absorvido em algum nível pela pele).

Por esse motivo, a finasterida não deve ser utilizada por mulheres em idade fértil que não sigam um rígido controle anticoncepcional durante o tratamento. Ela é uma opção bem mais segura no tratamento de mulheres que já passaram pela menopausa ou que não podem engravidar, e geralmente só é considerada como tratamento para a calvície feminina se as demais alternativas não forem eficazes.

Como a bula da finasterida contra-indica o medicamento para mulheres, o seu uso para tratamento da calvície feminina também é considerado off label.

Efeitos colaterais da finasterida

As bulas brasileiras da finasterida relatam a ocorrência de alguns efeitos colaterais como diminuição da libido, disfunção erétil, diminuição do volume da ejaculação, aumento do volume e da sensibilidade das mamas, edema labial e erupções cutâneas. A bula diz que essas reações são consideradas raras (atingindo cerca de 3% dos usuários), que ocorreram em grau leve durante os estudos realizados e que desapareceram normalmente nos homens que interromperam o tratamento e também em muitos que continuaram tomando a finasterida.

Em 2011, a FDA incluiu nas bulas americanas a ocorrência de disfunção erétil que permaneceu por meses depois do encerramento do uso da finasterida. Em 2012 as bulas foram novamente atualizadas, dessa vez para incluir diminuição da libido, problemas ejaculatórios e relacionados ao orgasmo que também persistiram meses após o término do tratamento. Foram incluídos ainda relatos de infertilidade e baixa qualidade do sêmen, que foram revertidos normalmente ao descontinuar o uso da finasterida.

Efeitos colaterais na bula do remédio Finasterida 1mg

Efeitos colaterais indicados na bula da finasterida 1mg

O surgimento dos casos de efeitos colaterais persistentes levantou a preocupação de que eles pudessem se tornar permanentes, principalmente porque alguns pacientes afetados não apresentaram bons resultados com terapias de reposição hormonal voltadas para a correção dessas reações. O termo síndrome pós finasterida foi cunhado para descrever esses quadros, que podem envolver outros sintomas como perda da sensibilidade genital, dor nos testículos, problemas de memória, depressão e ansiedade.

Ainda não se sabe como exatamente essa síndrome aconteceria no organismo, mas uma hipótese defende que a finasterida causaria interferência na produção de alguns neuroesteróides (substâncias que participam das atividades do sistema nervoso), o que explicaria alguns dos efeitos de ordem emocional e sexual. Outra teoria diz que a finasterida poderia fazer com que o organismo desenvolvesse alguma resistência ou insensibilidade aos hormônios androgênicos, e por isso os sintomas não responderiam à reposição hormonal.

Em 2012, foi fundada nos Estados Unidos a Post-Finasteride Syndrome Foundation (Fundação da Síndrome Pós-Finasterida), que tem como objetivo ajudar a financiar pesquisas relacionadas à síndrome e à busca de tratamentos, além de promover a divulgação e conscientização pública sobre o problema.

Finasterida tópica

O ideal para aproveitar os benefícios da finasterida no combate à calvície sem correr o risco dos efeitos colaterais no restante do organismo seria aplicá-la apenas nos folículos capilares. As formulações de uso tópico (como géis, cremes e loções) podem ser uma via para conseguir este efeito.

bisnaga de pomada aplicada no dedo, simbolizando finasterida topica

A finasterida tópica, em forma de creme, pomada, gel, loção, tônico ou similares, pode vir a ser disponibilizada em escala industrial num futuro próximo.

O desafio, nesse caso, é encontrar o veículo ideal para que a finasterida penetre no couro cabeludo e seja disponibilizada no nível dos folículos capilares, porém sem ultrapassar demais essa profundidade, para evitar que o medicamento caia em níveis importantes na corrente sanguínea.

Várias experiências têm sido feitas no mundo todo, utilizando lipossomas, nanossomas e outros métodos. Os resultados são promissores, mas ainda não existe uma fórmula devidamente testada, aprovada pelos órgãos reguladores e produzida em escala comercial para a finasterida de uso tópico.

A esperança é maior ainda porque, assim que forem estabelecidos os parâmetros de eficácia e segurança para a finasterida tópica, o próximo passo natural é testar os mesmos métodos para a dutasterida (o que deve ser ainda mais fácil depois que a sua patente venceu, em novembro de 2015).

Se conseguirmos obter o efeito mais potente que ela oferece evitando os seus efeitos colaterais, essa pode se tornar uma solução extremamente poderosa contra a alopecia androgenética.

Quanto custa a finasterida?

A maioria das farmácias disponibiliza versões genéricas da finasterida nas concentrações de 1mg e 5mg. Os valores variam de acordo com a farmácia e o laboratório fabricante.

O preço médio da caixa com 30 comprimidos de finasterida 1mg fica em torno de R$ 50, mas frequentemente as farmácias fazem promoções e o preço pode cair para a faixa entre R$ 15 e R$ 30. A caixa com 60 comprimidos tem preço médio de R$ 90, mas com os descontos é fácil encontrá-la por cerca de R$ 40 ou R$ 50.

Já a finasterida 5mg tem custo aproximado de R$ 70 a R$ 100 para a caixa com 30 comprimidos (que pode sair em torno de R$ 50 com as promoções). A caixa com 60 comprimidos fica em torno de R$ 130, podendo cair para R$ 70 ou menos dependendo dos descontos.

As versões originais do laboratório Merck (com nome comercial de Propecia e Proscar) também são encontradas em algumas farmácias e podem custar de 3 a 4 vezes mais que os genéricos.

Preço finasterida 1mg 30 comprimidos

As constantes promoções das farmácias diminuem bastante o preço da finasterida 1mg e 5mg, portanto é importante pesquisar antes de comprar.

Como os preços flutuam bastante, o ideal é comparar preços antes de fazer a sua compra. Além dos descontos usuais, algumas farmácias também fazem promoções do tipo “leve 3 e pague 2”, o que pode valer bastante a pena considerando que na maioria dos casos os tratamentos com finasterida são de longo prazo.

Muita gente opta por adquirir o medicamento através das lojas online das grandes farmácias, que costumam praticar preços bastante competitivos e oferecer frete grátis para algumas cidades.

Vale a pena usar?

Essa é uma decisão que só você e o seu médico podem tomar. O ideal é procurar um bom profissional para fazer uma análise específica e minuciosa do seu quadro, examinar o seu perfil hormonal e pesar os riscos e os benefícios do tratamento.

Apesar de a quantidade de pessoas que manifestam os efeitos colaterais da finasterida ser considerada pequena em diversos estudos, estamos falando de reações que são bastante sérias. Portanto, o ideal é que a sua saúde seja acompanhada de perto por um bom médico durante todo o tratamento, realizando exames periódicos, observando como o seu organismo vai responder e tomando as medidas necessárias para contornar qualquer problema que venha a surgir o mais rápido possível.

Adotando todas essas medidas de segurança e realizando o tratamento de maneira correta e responsável, a finasterida pode se tornar a sua principal arma contra a calvície. Para aumentar ainda mais as chances de sucesso, muitos médicos combinam a finasterida com outros produtos, como os tônicos de minoxidil ou os shampoos de cetoconazol.

Perguntas pra você:

Você usa ou já usou a finasterida no tratamento da calvície? Como foi a sua experiência? Ficou alguma dúvida que não foi respondida aqui? Conte pra gente nos comentários!

facebooktwittergoogle_pluspinterest
AVISO: As informações e opiniões publicadas pelo Chega de Queda! não possuem autoridade profissional e não devem ser interpretadas como aconselhamento médico. Nunca utilize qualquer medicação por conta própria. Consulte sempre o seu médico.
Comentários
  1. Agenor Gonçalves
    • Chega de Queda!
    • Fábio
      • Chega de Queda!
        • Enilda
          • Chega de Queda!
      • Luna
        • Chega de Queda!
          • Caq
          • Wallison Oliveira
      • Marcos Ribeiro
        • Marcos
          • Chega de Queda!
          • André
          • Miguel
          • Marcel
          • Marcus
          • John
          • Kenedy Costa
          • Carlos Pereira
        • Marcos
    • Luiz Carlos
  2. Moacyr Curuçá de Souza
    • Chega de Queda!
  3. Lucas
  4. Andre
    • Pedro Lauer
      • Silvio
        • Chega de Queda!
          • Marcela
          • Chega de Queda!
    • Sinval
    • Pedro Enoque Marcondes Costa
    • John
    • Chega de Queda!
  5. Alexandre Correa de Azevedo
    • Chega de Queda!
      • Pedro Enoque Marcondes Costa
        • Chega de Queda!
  6. Gerson
  7. Ezequiel
  8. Tiago C
  9. Ana
    • Chega de Queda!
  10. Felipe
    • Chega de Queda!
  11. Felipe
  12. Antonio César
    • Chega de Queda!
  13. Cristiano
  14. Marciel
    • Chega de Queda!
  15. Luciano
    • Chega de Queda!
  16. Bruno
    • Chega de Queda!
  17. Pedro Augusto
    • Chega de Queda!
  18. Ricardo
    • Chega de Queda!
  19. Everton
  20. Myller
    • Chega de Queda!
  21. Carlos
  22. Rodrigo
  23. Diogo
    • Chega de Queda!
  24. André Gontijo
    • Chega de Queda!
  25. Fabio
    • Chega de Queda!
  26. Flavio
  27. Igor
    • Chega de Queda!
  28. Léo
  29. Luis Eiras
    • Chega de Queda!
  30. Carlos
    • Chega de Queda!
  31. Amauri
    • Chega de Queda!
  32. Carlos
  33. Bianca
    • Chega de Queda!
  34. Liliane Amaral
    • Joel Alves Pereira
  35. Débora
    • Chega de Queda!
  36. Fabiana
    • Chega de Queda!
    • Liliane Amaral
      • Lukaz
        • Chega de Queda!
        • Liliane Amaral
  37. Iran
  38. Paulo
    • Chega de Queda!
  39. Luca
    • Chega de Queda!
  40. Julio
  41. Jefinho
    • André
  42. Augusto Neto
    • Chega de Queda!
  43. Liliane Amaral
  44. Israel Gregório
  45. Genaldo Luciano Vilar de Oliveira
    • Chega de Queda!
  46. Everton Gama
    • Chega de Queda!
  47. Inili
  48. Fabricio
  49. João Junior
  50. Pablo
  51. Ana
    • Chega de Queda!
  52. Fred Porto
  53. Felipe Santos
  54. Thiago
    • Chega de Queda!
  55. Fernando
  56. Valdemar
    • Chega de Queda!
  57. Sibenon Junior
  58. Carlos Callegaris
    • Chega de Queda!
  59. Adilson
  60. Gisele
    • Chega de Queda!
  61. Felipe
    • Chega de Queda!
  62. Paulo Ricardo
    • Chega de Queda!
  63. Vitor
  64. Will
  65. Railano
    • Chega de Queda!
  66. Adenir
  67. Renato
    • Chega de Queda!
  68. Adriano Rogerio da Cruz
    • Chega de Queda!
  69. Marco Ferraz
  70. Flávio
  71. Ricardo
  72. Mikaell
    • Chega de Queda!
  73. Mariano Malta
  74. Laura
  75. Ana Paula Alves
    • Chega de Queda!
  76. Eu
  77. Souza
    • Chega de Queda!
  78. Victor
    • Chega de Queda!
  79. Marcelo Goes
    • Chega de Queda!
  80. Vitor
    • Chega de Queda!
  81. Paulo
    • Chega de Queda!
  82. João Bovolini
    • Chega de Queda!
    • Vado
  83. Robson
    • Chega de Queda!
    • João Bovolini
  84. Alex Sandro
    • Chega de Queda!
  85. Claudia
  86. Jair Alves
    • Chega de Queda!
  87. Marco
  88. Marcia
    • Chega de Queda!
  89. Edvaldo
    • Chega de Queda!
  90. Antônio Fernandes
    • Chega de Queda!
  91. Valdir Frota
    • Chega de Queda!
  92. Valdir Frota
  93. Alone
  94. Alexandre
    • Chega de Queda!
  95. Ygor
  96. Felipe
    • Chega de Queda!
  97. Vitor
    • Chega de Queda!
  98. Pedro
    • Chega de Queda!
    • Felipe Gabriel
  99. Joêmio
  100. Carlos
  101. Luiz Lopes
    • Chega de Queda!
  102. Adriana
    • Chega de Queda!
  103. Junior
    • Chega de Queda!
  104. Serginho
    • Chega de Queda!
  105. Izabel
    • Chega de Queda!
  106. Paula
  107. Felipe Gabriel
    • Chega de Queda!
  108. Valdenir
  109. Daniel
    • Chega de Queda!
  110. Jônes
    • Chega de Queda!
  111. Marques
  112. Tonny Silva
  113. Fabiano
    • Chega de Queda!
  114. Jose Santos
    • Felipe Gabriel
  115. Alvino
  116. Fábio
    • Chega de Queda!
  117. Max
    • Chega de Queda!
  118. Carlos
  119. Wagner
  120. Felipe Gabriel
  121. Ivan
  122. Anonimo
  123. Carla
    • Chega de Queda!
    • Patricia
  124. Wesley
    • Chega de Queda!
  125. Rodrigo
  126. Marcel
  127. Jéssica
    • Chega de Queda!
  128. Eduardo
  129. Rubens
    • Chega de Queda!
  130. Mauro
  131. Edson
    • Chega de Queda!
  132. Thiago G.
  133. Joãozinho
  134. Junior Rov
    • Chega de Queda!
  135. Renan
  136. Adelvani Araujo
  137. Rodrigo Gomes
    • Chega de Queda!
  138. Hugo
  139. Kevin
  140. Luis
    • Chega de Queda!
  141. Emerson Dias
  142. André Ricardo
  143. Hercules Ribeiro
    • Chega de Queda!
  144. Raul
  145. Sérgio Portinho Galvão
  146. Junior
  147. Ccfr
  148. Pedro
  149. Teresa
  150. Cláudio
    • Chega de Queda!
  151. Sandra Regina de Souza
  152. Casca
    • Gregory
      • Chega de Queda!
  153. Christian
  154. Willian Rio
  155. Wagner Luis Cabral Martins
    • Chega de Queda!
  156. Glauber
  157. Brunacross
    • Chega de Queda!
  158. Thiago
  159. Giulia
  160. Leo
    • Chega de Queda!
      • Leo
        • Chega de Queda!
  161. Marcelo
  162. Pablo
  163. Daniel
  164. Renata
  165. Beto
  166. Marcos Antonio
    • Robson
  167. Erica

Deixe seu comentário!

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *